Especialidades | Ordem Unida | Pessoas | Ideais | Nós e Amarras | Campos | Civismo | Emblemas | Classes | Camporis | Histórico | Liderança | Acampamento | Cerimônias | Hinos | Ministério Jovem

Barraca

Editar
HistóricoComentários

Definição

Barraca é um abrigo que consiste em paredes de tecido ou outro material flexível disposto sobre ou amarrado a uma armação de tubos e/ou cordas. Algumas barracas não necessitam ser presas ao chão, enquanto outras exigem o uso de cordas amarradas em estacas e fixadas no solo. As barracas parecem ter sido utilizadas inicialmente por povos nômades, o seu uso foi disseminado por exércitos em deslocamento e hoje em dia são muito utilizadas para fins recreativos.
 

Cuidados com a barraca

O que define a durabilidade da barraca é o seu cuidado com ela:
  1. Ao armar a barraca cuide de limpar bem o local evitando pedras, formigas, cupins, insetos em geral, raízes de arvores, pedaços de pau ou mato que possam danificar perfurando ou rasgando o fundo (chão) da barraca.
  2. Não acenda fogueiras muito próximo da barraca, pois calor e fagulhas podem derreter ou queimar a barraca. Elas geralmente são fabricadas em material inflamável.
  3. Nunca arme embaixo de:
    1. Árvores isoladas ou muito distantes entre si, pois podem atrair raios (lembre-se que as barracas geralmente são fabricadas em material inflamável).
    2. Árvores com sinais de estarem mortas (galhos secos, podres e sem folhas), podem se soltar e cair em cima da barraca provocando acidentes.
  4. Antes de guardar a barraca ao final do acampamento, retire o excesso de sujeira como pedaços de barro, pedras e folhiços do interior do quarto e da lona da barraca. Tente guardá-la o mais seca possível.
  5. Ao chegar em casa, remonte a barraca, e limpe-a, sem utilizar sabão ou produtos de limpeza. Deixe-a secar e dobre-a guardando com cuidado. Evite deixar molhada e suja principalmente de alimentos para que insetos e roedores não a furem e também não surja mofo. O mofo destrói uma barraca.
Ensinando como dobrar uma barraca:

 

Tamanho da barraca

O número de lugares deve levar em consideração dois fatores: O primeiro é quantas pessoas vão compartilhar a barraca, e o segundo é a quantidade e o local onde irão ficar o equipamento e mochila desses acampantes. Então você pensa: Vão dormir na mesma barraca comigo mais duas pessoas, então vou comprar uma barraca para três lugares. Errado! Considerando o segundo fator que acabei de falar agora a pouco, sempre considerei como uma forma de cálculo razoável, reservar para o equipamento e mochila um dos lugares da capacidade da barraca para cada dois ou três ocupantes. Pois ninguém tem a intenção de deixar a roupa na rua molhando com o sereno ou a chuva. Então se você vai acampar com quatro pessoas precisaria de uma barraca de 5 ou 6 lugares, sendo 4 acampantes e 1 ou 2 lugares para s mochilas e equipamentos, dependendo do quão compactada estão sendo armazenadas no interior da barraca, ou reserve um espaço maior. Mas se o grupo costuma levar muito equipamento adquira uma barraca ainda maior onde caiba os ocupantes e todo seu equipamento ou então leve uma barraca extra para apenas guardar a mochila e os equipamentos do grupo.
 

Sobreteto

Sua função principal é proteger contra intempéries e acidentes (chuva, sol, sereno, vento, queda de folha e pequenos galhos). Além disso, também evita que a condensação formada pelo ar quente e úmido, resultado da nossa respiração e transpiração, fique gotejando sobre os ocupantes da barraca, de forma que a condensação evapore ou escorra pela parte interna do sobreteto. Importante: As cordinhas devem estar bem esticadas, pois também auxiliam para aumentar a resistência da barraca a ventos fortes e impedir que o sobreteto encoste no tecido do quarto da barraca fazendo com que a condensação ou a chuva molhem a área interna da barraca. O material mais comum de sobreteto nas barracas é o poliéster, e normalmente, vem com uma medida junta que é T (Tex) ou D (Denier) que são medidas que identificam a densidade do tecido. Geralmente os tecidos são aluminizados, esse é um quesito importante para refletir a luz do sol deixando a barraca mais fresquinha.
Dê preferência por barracas que tenham o sobreteto completo, cobrindo o quarto todo, até o chão.
Alguns fabricantes costumam tratar o sobreteto com um pigmento aluminizado para melhorar o isolamento térmico, segundo testes esta pigmentação pode reduzir a temperatura interna em até 7ºC nos dias de sol forte.
 

 

Sobreteto com Telhadinho (Chapeuzinho)


Isto nem sequer pode ser considerado um sobreteto, mas apenas uma proteção do mosquiteiro que fica logo abaixo dele e tem a função de fazer troca de ar com o ambiente externo.
Obs.: Não é recomendável usar este tipo de barraca em situações de chuva, por não possuir impermeabilização adequada.
 

Sobreteto Parcial


Existem algumas barracas que possuem um sobreteto que cobre o quarto da barraca, mas sem ser fechado completamente com zíper até o chão. Por mais que possuam uma boa impermeabilização, em caso de chuva forte ou vento, a parte do quarto que fica exposta pode acabar molhando.
 

Sobreteto Completo


Os modelos que podem ser fechados completamente até o chão, são a melhor opção para quem busca um equipamento mais completo e mais seguro tanto para chuvas quanto para ventos.
 

Sobreteto com Avancê (Avanço)


Observe se a barraca que vai comprar tem um avanço. O avanço é um sobre teto que fica a frente da entrada da barraca, e pode servir de lugar para armazenar equipamentos que você não quer que molhe e não deveriam serem guardados dentro da barraca, pois poderiam comprometer a higiene e limpeza do lugar, permitindo inclusive o aparecimento de insetos no interior. Exemplos de equipamentos que poderiam ser guardados embaixo do avanço são os calçados sujos, panelas, chinelos e todo o equipamento que deseja que fique guardado e organizado fora do quarto da barraca.
 

Sobreteto com Saia

Atualmente as barracas voltadas para neve vem acompanhadas com uma saia que pode ser enterrada na neve para impedir a ação dos fortes ventos e manter o ar quente no interior da barraca.
 

Piso

O piso é o chão do quarto da barraca. Ele fica em contato direto com o solo, animais, umidade e segurança para quem utiliza barraca. O piso deve ser resistente à abrasão e ter um mínimo de impermeabilidade.
Mas, para que ele possa manter a salvo tudo que está dentro da barraca, além de possuir características físicas e químicas adequadas, é preciso ter alguns cuidados para que ele não rasgue, fure ou perca sua impermeabilização.
 

Material

Antes de começar a falar sobre os cuidados com os pisos de barracas, é importantes explicar um pouco sobre os materiais e suas características:

Polietileno

É um material plástico, uma espécie de lona, impermeável, e mais grosso e pesado que o Nylon ou Poliéster. É utilizado em barracas menos técnicas. Por ser um plástico, não perde sua impermeabilização, mas o atrito pode desgastar e fragilizar, facilitando furos e rasgos.
 

Nylon (Poliamida)

É um tecido bastante conhecido, leve, macio, inflamável, com boa resistência a abrasão, fungos, mofo e produtos químicos.
 

Poliéster

Possui características semelhantes ao nylon: leve, com boa resistência à abrasão (mas um pouco inferior ao nylon) e menos inflamável que o nylon. Sua textura é mais áspera e fibrosa e amassa com menos facilidade. Pode-se dizer que o poliéster é um tecido um pouco inferior ao nylon e com custo mais barato.
 
Vale comentar que tanto os pisos de Nylon quanto os de Poliéster são feitos em tecido e, por isso, precisam receber um tratamento para ficarem impermeáveis. Já o piso em Polietileno, por ser um material plástico, não tem essa necessidade e não perde a impermeabilização com o tempo.
 

 

Resistência

Resistência à abrasão

O piso das barracas precisa oferecer um mínimo de resistência à abrasão para impedir que ele rasgue ou fure com muita facilidade.
 

Resistência à água

Ele também deve ter uma boa resistência à água, para impedir que a chuva acumulada no solo infiltre para dentro da barraca. A resistência dos pisos em tecido, impermeabilizados, assim como a resistência do sobreteto, é medida pela Coluna de Água, cujo valor é normalmente maior que o do sobreteto.
 
Apenas para exemplificar: a barraca Bivak possui coluna de água de 2000 mm no sobreteto e 4000 mm no piso (fundo). A Nepal possui 3000 mm no sobreteto e 6000 mm no piso. Quanto maior o valor, menor a chance de entrar água na sua barraca (se ela estiver devidamente montada).
 

Cuidados com o Piso

Limpeza do solo:

Antes de montar sua barraca, é importante limpar o chão onde ela será colocada. Procure retirar qualquer objeto duro, pontudo ou cortante que possa estar no solo. Retire pedras, tijolos, galhos e espinhos - isso facilmente evitará rasgos e furos no piso.

Proteção extra:

Para evitar rasgos, outra possibilidade é você utilizar uma proteção extra embaixo da barraca. Pode ser uma lona ou jornal, assim o piso da sua barraca fica menos vulnerável.
No entanto, há um fator importante que deve ser observado para essa proteção extra funcionar: a lona deve ser de um tamanho um pouco menor que o tamanho do piso da barraca. Ela não pode ficar sobrando para fora e aparecendo por baixo da barraca; deve ficar escondida, para evitar que a chuva pingue sobre ela e penetre entre a lona e o piso da barraca.Sabemos que muitas pessoas têm o costume de usar lonas enormes embaixo da barraca, saindo para os lados. Mas isso não é recomendado pois, quando chove, a água escorre pela lona para baixo da barraca e fica empoçada entre a lona e o piso do quarto. Em poucos dias, a água entre a lona e a barraca pode criar limo e fungos e, em vez de estar protegendo o piso da sua barraca, você acaba fragilizando a impermeabilização do piso.

 
Colocar embaixo da barraca uma lona ou jornal, de um tamanho um pouco menor que o piso, também poderá diminuir a chance de entrar água se ela não estiver com uma boa impermeabilização no piso, e manterá ela mais limpa, facilitando e tornando mais rápido o triste processo de desmontagem.
 

Dobra:

Na hora de guardar a barraca, especialmente se ela for com piso de polietileno, evite dobrar ela usando exatamente as mesmas marcas de sempre. As dobras acabam fragilizando o material o que pode facilitar que ela rasgue naquele ponto. Você pode guardar o piso no formato original, mas com as dobras 3 cm para o lado de onde está a marca da dobra. Alternar o local onde o material ficará dobrado, impede a fragilização do ponto.
 

Fita Tape:

Mesmo tomando todos os cuidados, sempre pode acontecer um acidente e o piso rasgar ou furar durante um acampamento. Nesse caso, a melhor solução é ter sempre consigo uma fita tape! Aplique ela sobre o furo ou rasgo, se a qualidade da fita for boa, isso deverá evitar que a água entre, mas na dúvida fique monitorando o local.

Importante! Vale ressaltar que, dependendo do local onde sua barraca foi montada e da intensidade da chuva, até mesmo um furinho muito pequeno pode transformar sua barraca em uma piscina e acabar com sua aventura. Faça o possível para evitar isso!
 

Perda de impermeabilização e fragilização:

Com o uso contínuo da barraca, os tecidos impermeabilizados, tanto do sobreteto quanto do piso, vão perdendo o tratamento de impermeabilização, e a tendência é a água começar a infiltrar pelo tecido. Ao perceber essa perda da impermeabilização, é possível reforçar a resistência do tecido aplicando sobre ele um um spray impermeabilizante. Isso poderá aumentar um pouco a vida útil da sua barraca, mas é difícil definir quanto tempo.
Vale comentar que a perda de impermeabilização original da barraca demonstra que ela está atingindo o limite da sua vida útil. É um sinal para você começar a pensar em uma barraca nova. Caso o piso da sua barraca seja de polietileno (material plástico) e não de tecido, ele não perderá a impermeabilização, mas, com o uso contínuo, a abrasão fragiliza o material tornando mais fácil seu rompimento.

Limpeza da Barraca:

Ao desmontar a barraca, é muito importante limpar a parte de baixo do piso dela: retirar terra, areias ou qualquer outra coisa que tenha ficado grudada no piso.
Limpe apenas com um tecido (perfex, pano de prato, camiseta suja, etc.), e um pouco de água. Para limpar o piso, não use muita força ou produtos químicos que possam afetar a impermeabilização (caso ele seja de tecido).
Se por algum problema de tempo ou logística não for possível limpar o piso na hora de desmontar, tudo bem, leve para casa. Mas saiba que, ao chegar em casa, você precisará abrir a barraca e fazer essa limpeza antes de guardá-la até o próximo acampamento.
A mesma regra vale para caso o piso esteja molhado. Você até pode carregar a barraca molhada até sua casa, mas antes de guardar na embalagem, é preciso secar 100% toda a estrutura.
 
Anote isso: guardar uma barraca molhada por muito tempo é como jogá-la no lixo. Os fungos se espalham e o mofo toma conta, estragando o tecido e a impermeabilização.
 
Cuide com carinho da sua barraca, afinal, quando você está acampando, ela é sua casa, seu lar, sua zona de conforto ou ainda o local mais protegido que você pode encontrar!
 

Impermeabilidade

Existem alguns fatores que podem interferir na impermeabilidade do equipamento e que devem ser observados. Confira as dicas logo abaixo:
 

Costuras seladas

A grande maioria das barracas já vem com uma espécie de fita siliconada transparente que faz a selação da costura, impedindo que a água passe pelos furos. Mas isso não é uma regra! Vale sempre conferir essa informação nos dados técnicos do equipamento.a grande maioria das barracas já vem com as costuras seladas, mas, depois de bastante uso, a selação vai fragilizando e a fita seladora começa a se descolar. Isso acontece devido ao excesso de sol, variações constantes de temperaturas, ou simplesmente porque a barraca é muito utilizada. Mesmo cuidando bem da barraca, muitas vezes não há como evitar que isso aconteça em algum momento.
 

A selação descolou! E agora?

Existe um produto, que é o Selador de Costuras, que é uma espécie de líquido siliconado que pode ser aplicado na barraca onde a fita da selação descolou. No entanto, esse produto poderá não ter a mesma eficácia que a selação original. O selador de costuras pode ser usado também quando a barraca não vem originalmente com as costuras seladas.
Ensinando como aplicar selador de costuras na barraca:

 

Fita Seladora de Costuras (fita Impermeabilizante)

Outra possibilidade é selar as costuras que não vieram seladas (ou que estão perdendo a selação) com uma fita Seladora semelhante às originais. Apesar de esse material não ser vendido regularmente no Brasil, é possível comprar importar esse produto ou ainda, comprar diretamente conosco, dependendo de quantos metros você precisa. A Fita Seladora que compramos tem 2 cm de espessura. É uma fita siliconada termocolante que você aplica sobre o tecido e passa com ferro para a ativar a parte colante que ela possui em uma das faces. Veja no vídeo mais detalhes sobre o produto e como fazer a aplicação.
 

Coluna de Água

É a capacidade que o tecido tem de suportar o peso da água antes que este possa atravessá-lo. Para que seja considerado impermeável o tecido deve suportar 1.500mm, no mínimo. O teste comumente é feito com um tubo padrão, com a marcação da quantidade de milímetros na sua lateral. O tecido é colocado em uma extremidade e, à medida que a água vai sendo adicionada ao tubo, a pressão sobre o tecido vai aumentando. Quando a água pingar através do tecido, é porque ele chegou ao seu limite de resistência. Essa quantidade, marcada em milímetros pelo tubo, é a Coluna de Água, e representa o grau de impermeabilidade do tecido.

Para barracas no mercado brasileiro, os valores de 'Coluna de Água' podem variar de 300 a 6000.
 
< 600mm Clima seco, não recomendada para usar na chuva.
600mm-1.000mm Resistência apenas para chuvas fracas e rápidas.
1.000mm-1.500mm Resistência a Chuvas fracas e medianas, por período não muito longo (Indicadas para o clima brasileiro, em geral).
1.500mm-2.000mm Chuvas fortes, por período não muito longo.
2.000mm-3.000mm Boa resistência a temporais ou chuvas por vários dias.
> 3000mm Super-resistentes: recomendadas para situações mais extremas

 
Importante: Para se obter um boa margem de segurança e resistência a chuvas, deve-se considerar a coluna d'água de uma barraca em condições normais, e em tempestade. Soma-se os valores da coluna d'água e divide-se por 2.
  Apesar de as duas medidas serem em milímetros, são completamente diferentes: a primeira refere-se à pressão da água sobre o tecido e a segunda é relativa à quantidade de água acumulada em uma superfície de 1m2.
 

Reforçando a Impermeabilização

O tratamento químico que o tecido recebe determina a resistência à água que terá. Porém o tratamento não dura para sempre, e com o tempo vão perdendo a impermeabilização conforme vão sendo expostas a intempéries, como chuva, vento e radiação solar, e por isso com o tempo começamos a perceber que a água começa a infiltrar.
Existem alguns produtos que ajudam a impermeabilizar novamente o tecido, mas são apenas paliativos,como forma de prolongar a vida útil da barraca. A aplicação deve ser feita de forma cuidadosa, na parte de baixo do tecido(que fica para dentro da barraca). Dentre os produtos para essa finalidade podemos encontrar o "Spray Impermeabilizante da Coleman".
 
Mas para não entrar água na barraca não é suficiente ter um tecido impermeável e costuras super seladas, é muitíssimo importante que conheça a barraca e saiba monta-la corretamente usando todos os itens que dão resistência e estabilidade a ela, até porque as vezes o problema não é só a chuva mas também o vento. Então anote ai algumas dicas: Ensinando como impermeabilizar o sobreteto:

 

Varetas

As varetas são a estrutura da barraca e são necessárias para mantê-las montadas e em pé.
 
Elas vêm divididas em várias partes, unidas por um elástico que passa por dentro do conjunto. Cada modelo de barraca possui uma montagem diferente: as varetas podem se cruzar no meio, podem se cruzar duas vezes, podem ficar paralelas, podem passar dentro de uma canaleta ou ainda serem presas por ganchinhos.
 

Quantidade de Varetas

A quantidade de varetas depende do modelo. Uma barraca em si pode ter de 1 a 5 varetas (ou mais), tudo depende do tamanho, objetivo e complexidade na montagem da barraca.
 

Tamanho das Varetas

Os tamanhos das varetas também variam em cada modelo, tanto o comprimento total quanto o de cada uma das partes. Em uma mesma barraca, podem ter varetas de comprimentos diferentes, dependendo da função de cada vareta. É importante saber o tamanho do conjunto de varetas quando ele está dobrado, especialmente para pessoas que curtem viajar de moto ou de bike, quando as varetas podem se transformar em um incômodo se forem muito compridas e não couberem nos alforjes.
 

Materiais das Varetas

A maioria das barracas que se encontra à venda no Brasil vem com varetas em fibra de vidro, alumínio ou duralumínio.
De uma forma muito simples, podemos dizer que as varetas de fibra são as mais comuns, mais pesadas, mais baratas e que quebram com maior facilidade. É o tipo de vareta que vem na maioria das barracas não-técnicas.
  As varetas de alumínio são encontradas em barracas técnicas, que foram projetadas para suportar situações climáticas mais fortes, com ventos e tempestades. São varetas mais resistentes, mais leves e mais caras que as de fibra. Normalmente são encontradas em barracas para quem pratica trekking ou montanhismo e precisa necessariamente de um equipamento mais leve e mais resistente, que não deixe o aventureiro na mão. Alguns modelos que possuem varetas em alumínio são a Bivak e a Quickhiker.
  Existem ainda as varetas em duralumínio, que é um material ainda mais resistente que o alumínio e com peso semelhante. São utilizadas em alguns poucos modelos de barracas técnicas aqui no Brasil, como a Nepal e as barracas da Manaslu.
 
Apenas por curiosidade: fora do Brasil, existem algumas marcas trabalhando com varetas em fibra de carbono, que é ainda mais leve e mais resistente. Pode ser que em algum momento essa tecnologia chegue nas barracas brasileiras!
 

Como Montar as Varetas Corretamente

Não vamos explicar como fazer a montagem, pois isso varia em cada modelo, mas algumas dicas são válidas para quase todos os modelos e podem evitar problemas:
  Não tenha pressa na hora de montar, as varetas tem suas partes unidas por um elástico. Devemos observar se tudo está devidamente encaixado, e se não está gerando tensão extra sobre o tecido ou sobre alguma parte da vareta, podendo forçá-la a quebrar facilmente.
  Em muitos modelos, as varetas devem ficar presas ao quarto para manter a barraca armada. E, depois de armar o quarto, as pessoas costumam jogar o sobreteto por cima e já começar a colocar os espeques. No entanto, a maioria dos sobretetos possuem algumas cordinhas (que não são enfeites para não serem usados) na parte de baixo (interna) e o correto é também prender essas cordinhas às varetas. isso dá mais estabilidade a barraca, principalmente quanto em situações de ventos fortes, fazendo com que a tensão recebida seja distribuída por toda a estrutura da barraca e tudo fique firme e no devido lugar. Então, o correto é colocar o sobreteto por cima, ajustar o sentido (as varetas normalmente coincidem com as costuras) e entrar entre o quarto e o sobreteto e prender essas cordinhas.
  Na grande maioria das barracas, as extremidades das varetas são umas espécies de pinos e a função deles é serem devidamente encaixados nos ilhoses (argolinhas de metal) do piso do quarto. Em hipótese alguma deixe de fazer esse encaixe, pois é isso que fará o seu quarto ficar com o chão devidamente esticado e a estrutura corretamente montada.
 
 

Quando a vareta quebra

Varetas quebram! Principalmente as de fibra de vidro, especialmente em situações de muito vento, se a barraca não estiver bem montada e as varetas não estiverem bem encaixadas umas nas outras. Mas um dano na vareta não é o fim do mundo! Confira algumas dicas abaixo:
  É quase normal uma vareta de fibra de vidro quebrar depois de um certo tempo de uso. As quebras costumam acontecer no local onde a vareta encaixa uma na outra e a parte metálica fica atritando com a fibra de vidro, ou quando, depois de um período de pressão constante, a vareta começa a rachar.
 


 
Existem alguns modelos de barracas que para evitar que esse atrito quebre a vareta, possuem uma parte metálica dos dois lados do encaixe, de modo que a tensão fica metal sobre metal e não sobre a fibra de vidro. Isso diminui muito a chance de quebra da vareta.

  Alguns modelos de barracas vêm com um tubinho de reparo que poucas pessoas dão bola ou sabem para que serve. É um tubo de alumínio que deve ser enfiado na vareta e deslizado até o local onde está quebrado. Ele serve como um remendo temporário que evita que a vareta quebrada fure o tecido até você conseguir trocar.

  Se a sua vareta quebrou no meio do acampamento e você não tem um tubo de reparo, quem irá salvar seu acampamento e sua barraca será a Fita Tape! Aquela que você deve sempre carregar consigo para qualquer emergência. Abuse dela dando voltas e mais voltas na vareta até que ela fique firme o suficiente para ser usada sem perfurar o tecido da barraca.

  Muitos modelos de barraca possuem conjuntos de varetas para serem comprados avulsos. Se uma parte do seu conjunto de varetas quebrou, verifique se não é possível comprar um conjunto novo, do modelo da sua barraca, essa é a melhor solução. Mas fique atento ao modelo da sua barraca, pois cada modelo possui comprimentos de varetas diferentes e um tamanho maior ou menor não irá servir.
  Em algumas lojas de equipamentos, é possível encontrar um serviço que troca somente a parte que está quebrada, sem precisar comprar um conjunto inteiro novo. Isso pode ser uma boa solução se a sua barraca não tem o conjunto de varetas avulso à venda. No entanto, outras partes da vareta que estão fragilizadas podem vir a quebrar em breve. É bom, antes de fazer essa troca, avaliar o estado das demais partes: se ela já estiver com sinais de desgaste em várias partes, vale a pena investir em um conjunto novo.
 
 

Vareta Deformada

Todas as varetas precisam ter uma certa flexibilidade para que não quebrem ao armar a barraca. Mas nas varetas de alumínio, pode acontecer de, depois de bastante tempo usando a barraca, as varetas ficarem levemente envergadas (tortas). Isso não é necessariamente um problema, pois é uma característica desse material.

 

Rompimento do elástico

Pode acontecer também de o elástico que une as partes da vareta romper ou ficar velho e frouxo, perdendo sua função. Quando acontecer de ele se romper durante um acampamento, a solução temporária é unir as duas partes com um nó. Depois, estando de volta à civilização, esse problema do elástico pode ser facilmente resolvido comprando um elástico novo.
 
O elástico novo a ser comprado deve ser durinho, para que você possa empurrá-lo por dentro das varetas, e o diâmetro e o comprimento devem ser semelhantes ao original. Na dúvida, leve o elástico original estragado na hora de comprar um novo.
 
Para fazer a troca do elástico, tire o estragado para fora e coloque o novo, enfiando em cada uma das partes. Fique atento para que as varetas sejam colocadas sempre podendo encaixar uma na outra.
 

Espeques


São as estacas de fixação da barraca que evitam que ela saia voando em dia de vento e evita entrar água durante dias de chuvas.
Uma barraca é boa, somente quando exista uma boa ancoragem que a prenda ao solo. Se a fixação ao solo é ruim, os espeques podem ceder a pressão dos tirantes não resistindo a ação do vento, fazendo com que o tecido perca a tensão e se afrouxe. As barracas que se fixam por si próprias, evitam em grande parte este problema, mas de qualquer forma precisam de estar fixas ao solo. Se estivermos dentro da tenda, o peso corporal pode ser suficiente para criar essa fixação. No entanto a tenda deve permanecer presa também quando ninguém estiver dentro dela.
Quanto ao formato existem dois tipos de espques, os angulares (que tem forma de L) e os pinos (são d tipo mais comum que acompanham a maioria das barracas, e podem ser inclusive confeccionados em casa).
Existem espeques de diferentes tipos, eles podem varias de tamanho, forma, cor e tipo de material com que foram fabricados:
 
LEGENDA:
Nada= º | Pouco= * | Médio= ** | Muito= ***
Material Ferrugem/
Oxidação
Peso Resistência/
Dureza
Terreno Recomendado
Aço *** *** ***, Todos
Aço Galvanizado ** *** *** Duro/Rochoso
Aço Inox * *** *** Duro/Rochoso
Aluminio º * ** Duros/Rochosos/Congelado
Plastico ABS º * ** Macios/Arenosos
(Contra-indicado: Solos
Duros/Rochosos/Congelados)

Observação:O ranking desta tabela considera os espeques dos tipos angular e pino, sabendo que e o formato do mesmo pode mudar suas características de utilização. Rever com o fabricante sobre suas características de utilização.
 
 

 
  1. Os ganchos de alumínio e os espeques de liga leve, apenas servem para segurar a tenda interna quando esta não tem de suportar demasiada tensão.
  2. Os espeques de aço grosso cobertos com zinco, são bastante adequados para solos duros e rochosos.
  3. Os espeques de aço galvanizado, especialmente as que têm secções em forma de "U" ou com bordas onduladas, devem-se usar em solos úmidos e arenosos.
  4. Os espeques muito resistentes de plástico, são bons para segurar os tensores principais ou as tendas que se seguram a si próprias, no entanto não se devem comprar duma qualidade que se possa rachar quando sujeita a baixas temperaturas.
  5. Os dormentes enterrados dão optimo resultado na neve. Os modelos mais pequenos costumam ter boa aceitação.
  6. Quando a neve é profunda ou em terra muito solta, podem-se utilizar rochas para reforçar os espeques pouco firmes.
  7. Outros sistemas de segurar a tenda em neve ou areia são:
    1. bocados afiados de madeira ou plástico
    2. um saco cheio de neve
    3. um ramo enterrado
    4. um esqui
 

Esticadores (Tirantes)

A imagem acima demonstra o esquema de como deve ser colocada os tirantes

 
São aquela cordinhas que vem junto com a barraca que acaba ninguém sabendo pra que serve. Cada fabricante dá um nome diferente para ela, tais como: cordinhas, extensores, esticadores, tirantes, cordeletes, estabilizadores, entre outros.
A maioria é fabricada em nylon e sua quantidade e comprimento variam conforme o modelo de barraca. Alguns modelos de cordinhas são refletores, o que facilita para serem visualizados durante a noite, evitando que as pessoas tropecem ao passar por elas. Dentre suas funções quando presa junta a varetas está a de dar maior estabilidade a barraca principalmente a ventos, já quando nas laterais da barraca serve para manter o sobreteto afastado do quarto facilitando a circulação do ar impedindo que a condensação molhe o interior da barraca. Também podem estar presos a alguma janela de circulação de ar permitindo maior controle de abertura das mesmas.
 
Existem algumas situações em que se recomenda ser indispensável o uso das cordinhas na montagem quando:
  1. ...montar a barraca em solo arenoso ou macio;
  2. ...está chovendo ou ventando;
  3. ...a barraca não estiver firme ou bem esticada sem o uso de extensores;
  4. ...você é cuidadoso é quer que sua barraca tenha uma vida útil maior.
 
Como os esticadores funcionam em dia de vento: Ensinando a usar os esticadores:

 
Usando nó para tensionar tirantes:
A maioria dos ventos rebentam os tensores, no entanto se a corda rebentar, pode-se prender novamente ao espeque atando-a sobre si mesma com um nó corrediço.
 

Autoportante

As deste tipo conseguem ficar montadas mesmo sem a fixação de espeques. Esta característica permite que elas possam ser colocadas sobre rochas, pisos, concretos, etc..., já que não dependem dos espeques para permanecerem armadas.
 

Peso

É um dos itens mais importantes. Sempre que escolher uma barraca priorize pelas mais leves e compactas. Se você for viajar de carro, avião, ônibus ou trem, e a maior distância percorrida será entre um terminal e o lugar onde irá acampar, tudo bem levar uma barraca um pouco mais pesada. Mas se for carregar nas costas a mochila + barraca, não invente de comprar uma do tamanho família de 5kg. Barracas leves variam de 0,5kg a 1,0kg. Um peso de barraca confortável para três pessoas pode chegar até 3kg (essas são as mais comuns). Quanto maior as dimensões da barraca, maior será o peso.
 
Pequena (uma a duas pessoas) - 0,5kg a 1,5kg
Média (duas a três pessoas) - 2kg a 4kg
Grande (mais de três pessoas) - 5kg a 10kg
 

Tipos de Barracas

Armação por Polos:


Este modelo não muito difundido aqui no Brasil é constituído basicamente por um teto de nylon que é sustentado por bastões de caminhada ou amarrado em árvores, alguns modelos possuem um piso opcional que pode ser adquirido separadamente. Ótimo para quem procura proteção e leveza. Este modelo é comercializado no Brasil pela Black Diamond.
 

Automontáveis


Também conhecidas como barracas "pop up", elas possuem uma estrutura de varetas flexíveis e circulares, onde o tecido já vem preso a barraca, fazendo com que ao tirar da embalagem as varetas se desenrolam sozinhas e a barraca se monta instantaneamente. A maioria são de parede única e não contam com sobreteto. Este tipo de barraca costuma ter uma altura baixa e necessita de certa habilidade para desmontar, pois quanto maior o modelo, maior será a dificuldade.
 

Automotiva


Também conhecida como barraca de teto, costuma ser muito difundida no universo 4x4, e como se trata de um equipamento fixo, permite o uso de lonas mais grossas e resistentes que oferecem mais conforto e proteção. Alguns acessórios até podem ser guardados e recolhidos junto com a barraca, como travesseiros e roupa de cama, por exemplo para resultar em um equipamento mais prático e pronto para o uso.
 
Há diferentes tamanhos e capacidades, variando de um casal até 6 pessoas. As dimensões serão sempre reduzidas à metade quando recolhida. A pergunta que fica é se a estrutura do carro aguenta. Segundo fabricantes, não se registra este problema. Outra dúvida recorrente é sobre o rack ou bagageiro. É preciso ter um rack. Tanto faz se transversal ou barras longitudinais.
 
Basicamente existem 2 configurações que podem variar no tamanho:
 
Tradicional aventura:

Modelo mais básico e conhecido de barraca de teto com cobertura limitada ao dormitório e ideal para leveza, rapidez total e praticidade no ato de montar e desmontar. Abriu tá pronto!. Mais procurado por aventureiros que querem apenas parar para dormir sem qualquer trabalho ou preparação do espaço.
 
Modelo com varanda:

Modelo que possui um prolongamento na cobertura a fim de cobrir a entrada da barraca e aumentar a área coberta no chão. Este modelo ainda permite que se utilize um anexo opcional de fechamento que forma mais um cômodo que vai do chão à cobertura formando uma pequena sala fechada e coberta tanto pela metade aberta da barraca quanto da varanda. Geralmente este espaço permite até mesmo dormir.
 

Canadense


Possui formato triangular, geralmente tem armação de aço (ferro). Bastante durável, é mais pesada para ser levada nas costas em longas caminhadas. Ideal para acampamentos onde não se tenha que caminhar e dure vários dias, pois sua montagem e desmontagem são mais trabalhosas, além do seu peso.
 

Estrutural ou Bangalô


O formato é mais quadrado com divisões de quarto e espaço para improvisar a cozinha, parecido a uma casa. Ideal para famílias, mas é bem pesada por ser feita em tecido tipo lona e armação de aço (ferro), são barracas acima de 20 kg. Seu uso fica restrito a acampamentos onde não se tenha que caminhar e dure vários dias, pois sua montagem e desmontagem são mais trabalhosas. Em suma, a grande vantagem está na proteção mais efetiva de suas lonas e ferragens fortes na ação das chuvas e ventos. A desvantagem é certamente o volume, peso e maior dificuldade na montagem do produto.
 
Toda a estrutura e as lonas resistentes citadas são armadas de forma independente. São fixadas no chão pelos espeques e atirantadas com cordas reguladas a fim de deixá-la estável. Os módulos de dormitórios (um ou mais) são de tecido fino e freco e são pendurados na estrutura de forma a ficarem independentes. Completamente isolados pelo zíper, garantirão o conforto do campista e a protecão contra os indesejáveis insetos.
 
No Brasil, este tipo de barraca era comum nos anos 80 e 90 muito usada por famílias que desejam uma boa estrutura. Hoje é um modelo que vem sumindo, pois o perfil do campista via de regra é jovem, de até 25 anos em média, ou então é trekker que prioriza leveza, resistência a intempéries e que seja pequena e fácil de transportar em mochilas. Para comprar uma barraca nova destas precisa procurar em sites de importados sobre "family tents".
 

Iglu


É a mais utilizada atualmente. Possuem vários modelos, as armações são de fibra de vidro, feitas em nylon (e variações). Bastante leve e prática, perde em durabilidade para as outras duas. Com modelos versáteis, são ideais para prática de trekikng, bivaque, e caminhadas mais longas. Estas podem ser do tipo simples, com avanço, e com quartos.
 

Geodésica


Barraca onde os pólos são cruzado sobre a superfície, formando triângulos. Isso distribui a tensão em toda a estrutura, tornando-se o tipo mais estável de barraca para condições climáticas extremas. Se você escalar o Everest, você vai querer levar uma tenda geodésica com você.
Barracas semi-geodésicas utilizam princípios semelhantes, mas geralmente menos pólos para condições um pouco menos extremas. No entanto, elas ainda são normalmente produzidas em pequenos tamanhos para aqueles que são susceptíveis em usá-las na montanha ou terrenos expostos ao vento.
 

Gruta(Tunel)


São barracas que surgiram já no século XXI e estão ganhando o mercado das velhas Bangalôs. Isto porque são barracas espaçosas e com mais de um dormitório interno além de salão e varanda. Assim como o tipo Bangalô são utilizadas por famílias que curtem um acampamento mais cheio de apetrechos e acessórios como cozinha, mesa, assentos e outras ambientações. Tudo muito espaçoso e protegido.
 
Assim como todas as barracas mais modernas, possuem estrutura mais leve e compacta em varetas plásticas que geralmente se configuram em forma de arcos no sentido transversal à barraca. Os tamanhos se diferenciam em dois sentidos: Primeiro na largura total que quanto maiores, também mais altas aumentando estes arcos; Na profundidade tendo algumas aberturas frontais e em outras laterais. Alguns tipos maiores possuem dois ou três dormitórios divididos e independentes, podendo não serem montados para garantir ainda mais espaço no interior do salão.
 

Modular


Usa sistema de passarelas interligadas para conectar os módulos(barracas). Cada barraca é projetada para ser completamente modular excelente para quem gosta de acampar em grupo. Os campistas podem encontrar a combinação perfeita e configuração para atender suas necessidades específicas,criando seu próprio complexo de barracas da maneira que achar melhor, podendo até ter um acesso rápido ao seu carro. Tendas, junções, lonas e até mesmo uma semi garagem podem ser dispostas da maneira como achar melhor.
 

 

Suspensa


Pode suportar até 400 kg ela encara, o que significa em torno de 3 adultos com peso médio de 80 kg, mais as bugigangas normais de qualquer acampamento. Para tanto é importante achar árvores firmes o suficiente e seguir as instruções quanto a forma de fixá-las. A ideia básica é deixar a pessoa livre de problemas como: terreno inclinado, raízes, pedras, umidade do solo e, principalmente, animais terrestres que circulam livremente pela natureza.
Para montar é necessário que existam três pontos para fixação, preferencialmente árvores. Toda sustentação é feita com fitas de ancoragem, que devem ficar ultra esticadas. De repente, a maior dificuldade do aventureiro será encontrar as três árvores suficientemente fortes e que estejam situadas em um ângulo adequado, de modo que as três células dos quartos fiquem devidamente tensionadas.
A proposta deste tipo de barraca é que futuramente ela possa ser usada em qualquer lugar ou situação, inclusive em espaços como desertos e praias onde não haja árvores ou outros pontos altos para fixação. Para isso, a empresa está desenvolvendo um sistema de estacas para fixar a barraca no solo, ainda que distante dele.
 

Tubular(Montanha)


As barraca do tipo montanha são feitas para serem o mais leves e compactas do mercado, de fácil montagem e prática desmontagem e trato, abrigando uma ou duas pessoas. Também conhecida como barraca tubular ou mesmo modelo trekking. É o tipo de barraca adotada por aventureiros e montanhistas que utilizam a barraca apenas como dormitório no meio do caminho de suas expedições. São geralmente bem aerodinâmicas para enfrentas ventos e chuvas e possuem poucas águas para aumentar a inclinação da lona e utilizar o menos varetas possível. Muitas delas possuem formatos de altura bem baixa e acessos (portas) bem mais protegidas e menores. Muitas possuem um sobreteto que se projeta em frente a porta para abrigar botas e até mochilas da chuva.
Se você é marinheiro de primeira viagem, só compre este tipo de barraca se realmente for utilizá-la para fins montanhistas, pois para acampadas de turismo e lazer um pouco mais fixados em campings e durante mais de um dia, acabam sendo pouco práticas.
 

Indicações de Uso

Nivel de Usuário Tipo Opcional
Trekker Iniciante Leve e mais barata possui pouco ou nenhum espaço para equipamento. Avanços laterais e boa resistência a chuvas e ventos.
Trekker Investidor Custo alto, pouco ou nenhum espaço para o equipamento, durável e ótima resistência a abrasão e intempéries. Avanços laterais
Trekker Light Muito pequena, menos de 2Kg, não ficam montadas sem os espeques. Altura pode variar entre apenas deitado ate permanecer sentado no interior.
Casal/Família/Galera O espaço suficiente para os ocupantes e o equipamento. Segue as mesmas características do Trekker Iniciante e Investidor. Pode mudar o tamanho(nº de ocupantes) e o quanto pode investir na qualidade dela. Os quartos podem ser divididos ou não.
Ambiente fechado Qualquer uma do estilo chapeuzinho pois são barracas de parede única, com menos de 800 mm de coluna de água e com apenas 4 pontos de fixação. Se chove passa água, se ventar pode quebrar, entortar, etc. São barracas que não passam segurança para quem vai acampar, na natureza, mas são modelos que podemos indicar para serem usadas em ambientes fechados e controlados. Não tem

 

Barracas NÃO Recomendadas para usar na natureza

  • Nenhuma que possua Coluna de Água inferior a 800 mm.
  • Nenhuma que não possua quarto e sobreteto cobrindo pelo menos boa parte do quarto.
  • Nenhuma que possua apenas 4 espeques de fixação ao solo.

 
 


Referências

  1. Dicas sobre barracas (canal Desbravatube) - https://www.youtube.com/watch?v=iuunG1LEcIs
  2. Vivendo na Estrada: Blog Sobre Campismo e Motorhome - http://www.vivendonaestrada.com/importancia-do-sobre-teto-para-barraca-de-camping/
  3. Fui Acampar - http://fuiacampar.com.br
  4. Camping Total - http://campingtotal.blogspot.com.br/2008/01/coluna-dgua-tire-suas-dvidas-aqui.html
  5. Campign & Família - http://www.campingefamilia.com.br/2013/05/o-que-e-coluna-dagua.html
  6. Clube de Montanhismo de Braga - http://clubemontanhismodebraga.blogspot.com.br/2012/06/tenda.html
  7. Aventura Blog - http://blog.aventurashop.com.br/2015/08/12/o-que-sao-barracas-automontaveis/#.WbYW0tFv-00
  8. Tudo sobre plásticos - http://www.tudosobreplasticos.com/materiais/abs.asp
  9. Aventura Brasil - http://aventurabrasilrs.com.br/tipos-de-barracas/
  10. Cantinho da unidade - http://cantinhodaunidade.com.br/tipos-de-barracas/
  11. MaCamp - http://macamp.com.br/
  12. HiConsumption - http://hiconsumption.com/2015/09/modular-pod-tents/
  13. Grupo Escoteiro Guia Lopes - http://www.guialopes.org.br/barracas.htm

 
 

4 Comentários

É necessário estar logado para comentar!
As imagens tipo espeque(1,2 e 3) gostaria que ficassem lado a lado, edita ai pra mim, nao conheco bem o código.
segunda-feira, 11 de setembro de 2017, 00:02:31 por Eliéser (Colaborador de conteúdo MDAWiki)


Responder
Editado
segunda-feira, 11 de setembro de 2017, 10:55:47 por MDAWiki
Como eu edito as cores de cada linha no codigo da tabela?
domingo, 10 de setembro de 2017, 22:02:49 por Eliéser (Colaborador de conteúdo MDAWiki)


Responder
Não temos essa opção no momento.
segunda-feira, 11 de setembro de 2017, 10:56:15 por MDAWiki
Especialidades | Ordem Unida | Pessoas | Ideais | Nós e Amarras | Campos | Civismo | Emblemas | Classes | Camporis | Histórico | Liderança | Acampamento | Cerimônias | Hinos | Ministério Jovem
Ministério dos Desbravadores e Aventureiros - WIKI
Entre em contato: contato@mda.wiki.br